Notícias

Morre Ernesto Laclau, autor de "A razão populista"

Morreu no domingo, dia 13 de abril de 2014, aos 78 anos, o argentino Ernesto Laclau, um dos mais importantes filósofos políticos da atualidade. Ele sofreu um infarto na cidade de Sevilha, Espanha, onde estava com sua mulher, a filósofa Chantal Mouffe, para dar uma conferência.

O livro mais recente do autor no Brasil é A razão populista, publicado em 2013 pela editora Três Estrelas. Esse estudo de filosofia política, publicado originalmente em 2005, é considerado um dos principais ensaios sobre o tema em todo o mundo.

Laclau escreveu especialmente para edição brasileira da obra uma apresentação em que explica a emergência recente dos governos nacional-populares na América Latina, que segundo ele estabelecem "um novo modelo latino-americano de democracia".

O autor definia o populismo não como uma atitude autoritária ou uma ideologia, mas como articulação de demandas e uma forma de construção política. Para ele, a noção de populismo podia ser aplicada tanto a governos de direita como de esquerda.

Foto: Alice Casimiro
Foto: Alice Casimiro

Ernesto Laclau nasceu na Argentina, em 1935. Foi professor emérito de teoria política na Universidade de Essex (Grã-Bretanha). Licenciou-se em história pela Universidade de Buenos Aires e fez seu doutorado na Inglaterra nos anos 1970. Morreu em abril de 2014 em Sevilha, na Espanha. É autor de Política e ideologia na teoria marxista (Paz e Terra, 1978), Hegemony and Socialist Strategy (Verso, 1985) e Emancipação e diferença (EdURJ, 2011).

Leia mais sobre o livro A razão populista