História da maconha no Brasil

Jean Marcel Carvalho França


Esse livro traça os caminhos percorridos pela Cannabis sativa no país, desde que, por volta de 1770, o vice-rei ordenou que se cultivasse o cânhamo para a produção de cordas e velas navais.

O empreendimento não deu certo, mas, por todo o Brasil, prosperou o cultivo da planta para uso recreativo - aqui introduzido por marinheiros portugueses, conhecedores e consumidores do bangue da Índia, e por escravos africanos, herdeiros do gosto pelo haxixe dos povos da Península Arábica.

No começo do século XX, ações severas de criminalização do canabismo ganharam corpo no Brasil. Gradativamente, porém, o outrora denominado "ópio do pobre" começou a se espalhar pelas classes sociais mais abastadas e acabou se transformando em instrumento de contestação social.

Para o autor, a sociedade vem deixando de considerar o canabismo um vício maldito para passar a encará-lo como um hábito privado e socialmente aceitável e a enxergar na Cannabis uma planta repleta de potencialidades econômicas.

História da maconha no Brasil - Capa
  • Capa: Paulo Bezzera
  • Páginas: 152
  • Formato: 14 cm x 21 cm
  • Acabamento: brochura
  • Área: história do Brasil
  • ISBN: 978-85-68493-06-9
  • Disponibilidade: 02/03/2015

O autor

  • Jean Marcel Carvalho França
    Foto: Edson Silva/Folhapress

    Jean Marcel Carvalho França é professor livre-docente de história do Brasil na Universidade Estadual Paulista (Unesp), autor de, entre outros, A construção do Brasil na literatura de viagem dos séculos XVI, XVII e XVIII (José Olympio Editora/Editora Unesp, 2012) e coautor de Três vezes Zumbi: a construção de um herói brasileiro (Três Estrelas, 2012).

À venda nas livrarias. Caso tenha alguma dificuldade em encontrar nossos livros, envie um e-mail para vendas@publifolha.com.br.