Autores

Paulo Francis

Foto: Derly Marques/Folhapress
Foto: Derly Marques/Folhapress

Nasceu em 1930 e morreu em 1997. Iniciou sua carreira jornalística como crítico de teatro, no final dos anos 1950. Na década seguinte, atuou no jornal Última Hora e ajudou a criar O Pasquim, marco da imprensa alternativa. Durante a ditadura militar, foi preso quatro vezes, em razão de sua atividade na imprensa. Mudou-se para Nova York em 1971 e, quatro anos depois, passou a escrever para a Folha de S.Paulo. Também trabalhou em O Estado de S. Paulo. É autor, entre outros livros, da coletânea Diário da corte (Três Estrelas, 2012) e dos romances Cabeça de papel (1977), Cabeça de negro (1979) e O afeto que se encerra (1980), todos pela editora Francis.